Notícias

Câmara recebe secretário, servidores e direção de hospital em sessão desta terça-feira

 

Em sessão concorrida com cinco horas de duração nesta terça-feira, 11, a Câmara Municipal do Crato discutiu assuntos ligados à infraestrutura no município e abriu espaço para o Sindicato dos Servidores do município e à direção do Hospital do Coração do Cariri, localizado em Barbalha.

A Câmara recebeu visita do secretário municipal de Infraestrutura, Luiz Wellington Brandão para debater temas como obras, saneamento básico, construção de creches e postos de saúde, entre outros. Ele respondeu questionamentos e esclareceu demandas dos vereadores. Confira resumo da sessão:

Fernando Brasil (PP) indagou sobre quais são as propostas da Secretaria de Infraestrutura para o distrito Dom Quintino voltadas a saneamento básico, entre outras.

Questionamento semelhante fez o vereador Pedro Lobo (PT), porém voltado ao bairro Muriti, e acrescentou pedido de detalhes sobre construção de quadra no bairro São José.

A vereadora Vicência Leandro (PMN) cobrou melhorias na ladeira de acesso ao Barro Branco e construção de posto de saúde e creche na localidade.

Roberto Anastácio (PTN) questionou sobre o convênio deixado pela gestão do ex-prefeito Samuel Araripe para calçamentos no município. Também a cerca de obras paralisadas, como ponte que liga a Vila Palmeirinha à Ponta da Serra.

Amadeu de Freitas (PT) solicitou informações sobre quais são os projetos estruturantes da Secretaria de Infraestrutura, ou seja, qual o planejamento da pasta, bem como ações para novas localidades que surgem, dado o crescimento desordenado do município. Também citou alagamentos causados devido à ausência de drenagem em diversos pontos da cidade.

A indagação do vereador Lunga (PSD) foi voltada à ponte da Vila Palmeirinha, paralisada desde a gestão passada. Igualmente cobrou obras de saneamento e iluminação para o distrito Dom Quintino.

 

Secretário de Infraestrutura responde questionamentos dos vereadores | Foto: Robson Roque - Câmara do Crato

Pedro Alagoano (PSD) sugeriu a reativação de barragens que impeçam o Canal do Rio Grangeiro transbordar. Requereu obras de infraestrutura para vilas do Parque Grangeiro, São Vicente e Coqueiro. O parlamentar relembrou o envio de R$ 500 mil reais para obras nestas localidades que não foram utilizados na gestão anterior.

Na opinião de Jales Velloso (PSB), muito ainda precisa ser feito pela ‘Operação Tapa Buraco’ que recupera vias do município. Ele também cobrou limpeza no Canal do Rio Grangeiro.

Guri (PV) requereu programação de ações para a retomada de construção de ponte na Vila Palmeirinha.

Antônio de Mano (PPL) requereu ao secretário Luiz Wellington Brandão a reforma no cemitério de Ponta da Serra, cobrada por ele em requerimento.

Observação da vereadora Ticiana Cândido (PSDB) estava relacionada sobre como o município se programa para resolver os principais problemas de infraestrutura da cidade. Ela também cobrou respostas para os requerimentos enviados pelos parlamentares à Secretaria.

Adil Sampaio (PSC) pediu a retomada de construção de quadra no distrito Monte Alverne.

 

Câmara abriu espaço para servidores na sessão desta terça-feira | Foto: Robson Roque - Câmara do Crato

Servidores vão à Câmara

Assim como tem feito em todas as sessões, a Câmara abriu espaço para cratenses apresentarem demandas. Na sessão desta terça-feira, 11, servidores, especialmente agentes de saúde e de endemias, estiveram no encontro do Legislativo.

“Como sempre fizemos, abrimos espaço para a população usar a Tribuna desta Casa Legislativa por entendermos a importância da participação do povo em nossos trabalhos”, afirmou o presidente da Câmara, Florisval Coriolano (PRTB).

Representados pela presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Denise Pinheiro, as categorias expuseram duas reivindicações: reajuste salarial e manifestaram repúdio pelo corte de ponto em salários das agentes de saúde pela gestão municipal. Os profissionais estão em greve desde setembro de 2015.

Para o líder do prefeito na Câmara, vereador Renan Almeida (PEN), não houve corte de ponto. “A Corte máxima do país não discute se a greve é legal ou não. Diz que o direito de greve leva à suspensão do contrato de trabalho. Se essa suspensão existe, não existe forma de pagamento se o contrato está suspenso”, explicou o líder

Ele enfatizou a recomendação de acordo para compensação das horas não trabalhadas durante o período de paralisação. Segundo o parlamentar, a gestão municipal precisa estar atente às suas responsabilidades, notadamente a fiscal.

Presidente do Sindicato, Denise Pinheiro afirmou que a entidade de classe tem buscado diálogo com a gestão, porém as negociações não avançaram. “Não temos a mínima condição para que o servidor realize o seu trabalho a contento”, disse Denise. Reiterando corte nos salários das agentes, o sindicato declara como “ato desumano”.

Hospital do Coração

A Mesa Diretora também cedeu espaço para o médico João Correia Saraiva e ao gestor de projetos, Egberto Santos, ambos do Hospital do Coração do Cariri, com sede em Barbalha. Segundo explanara, a unidade de saúde se mantém com teto mensal de R$ 276 mil reais, enquanto o ideal é de R$ 750 mil reais.

A ida deles serviu para pedir a apoio ao Legislativo do Crato, da mesma forma que fizeram em Barbalha e pretendem para a Câmara de Juazeiro. “Entendemos que esta Casa, o Poder Legislativo do Crato, tem um poder enorme”, disse o gerente de projetos. “Ajudem a deixar as portas do Hospital do Coração abertas”.

Encaminhamentos

A Mesa Diretora da Câmara do Crato poderá encabeçar movimento para buscar recursos a serem destinados ao Hospital do Coração. Quanto aos servidores, a Câmara vai realizar reunião com o prefeito Zé Ailton Brasil para debater as demandas que apresentaram hoje.

Facebook

Câmara Municipal do Crato

 Insira seu e-mail e tenha acesso às notícias da Câmara